IMG_3380_tonemapped_compressed

July 2, 2012

IMG_3380_tonemapped_compressed

Advertisements

Hello World (again)

June 4, 2012

Once again I resuscitate this blog, hoping that it will not meet its end soon. But in my defense I must say: taking care of a blog is, in a sense, as difficult as taking care of an orchid. No matter how dazzling it might have once looked, it will eventually end up as a stick emerging from bare land.

Like many other things, such as friendship, blogs need constant nurturing and… mea culpa for failing at that.

Despite all I’ve said, now I’ve got some new material: my trip to japan and a lot of other random events that
have happened since my last post. In addition, summer holidays are right around the corner, so I’m confident I’ll have enough “stuff” to feed the blog. If I’ll manage to turn this material into posts – that is yet to be seen.

So stick around and see for yourselves!

Balada para os Poetas Andaluzes de Hoje

June 22, 2011

Antologia Poética de Rafael Alberti  foi um dos primeiros livros que comprei na feira do livro. A recomendação veio de minha mãe – “Conheces? É o autor do poema dos poetas Andaluzes”. O poema, esse sim, conhecia através da música (com o mesmo nome) dos Aguaviva, mas como não conhecia Rafael Alberti, este fácilmente me teria passado despercebido entre tantos livros.

O grupo espanhol de Rock progressivo (classificação não unânime), Aguaviva, dedica então parte do seu album “Poetas andaluces de ahora” a este poema. Além de Rafael Alberti, outros poetas espanhóis vêm os seus interpretados por esta banda, cujas canções passaram pela censura do regimo de Franco.

Balada Para Os Poetas Andaluzes De Hoje

 

Que cantam os poetas andaluzes de agora?

Que olham os poetas andaluzes de agora?

Que sentem os poetas andaluzes de agora?

 

Cantam com voz de homem, mas onde estão os homens?

Com olhos de homem olham, mas onde estão os homens?

Com peito de homem sentem, mas onde estão os homens?

 

Cantam, e quando cantam parece que estão sós.

Olham, e quando olham parece que estão sós.

Sentem, e quando sentem parece que estão sós.

 

Será que a Andaluzia já não tem ninguém?

Que nos montes andaluzes já não há ninguém?

Que nos mares e campos andaluzes não há ninguém?

 

Já não haverá quem responda à voz do poeta?

Quem olhe o coração sem muros do poeta?

Tantas coisas morreram, que só resta o poeta?

 

Cantai alto. Ouvireis que outros ouvidos ouvem.

Olhai alto. Vereis que outros olhos olham.

Pulsai alto. Sabereis que outro sangue palpita.

 

Não é mais fundo o poeta em seu escuro subsolo encerrado.

O seu canto ascende ao mais profundo quando, solto no ar, já pertence a todos os homens.

 

Feira do Livro de Lisboa

June 21, 2011

Se por um lado já passa mais de um mês do fim  da feira do livro de Lisboa  (15 de Maio), pouco desse tempo consegui empregar na escrita deste texto. Apesar de já o andar a “chocar” desde então, a verdade é que inúmeros factores impeditivos me impediram de o publicar até então.

A história é na realidade bastante simples: munido do meu gosto pelos livros rumei à feira do livro. Mas para ser mais correcto, devo acrescentar que estive na feira do livro por duas ocasiões: a primeira resultado de uma tentativa frustrada de encontrar a cinemateca, após uma visita ao Anicomics Lisboa, e a segunda, essa sim, planeada de antemão.

Como disse, a primeira ida à feira do livro foi puramente acidental – o meu bom amigo Jorge fez-me o favor (e suplício) de dar uma volta superficial pela feira – a verdade é que não lhe podia exigir mais – e se pra ele já terá sido suficiente, para mim soube-me a pouco e por isso tive de lá voltar. A segunda volta foi bem mais demorada e aprofundada e ainda assim… fica sempre muito por ver. Quem gosta de livros (no formato “analógico”) saberá do que falo – pois poucas experiências se podem comparar a uma bela noite de prenúncio de Verão, passada em boa companhia, numa incessante viagem de descoberta.

Devo admitir que não foi fácil resistir à tentação de trazer mais livros para casa (pois esta é uma das poucas indulgências consumistas que me permito), mas como o tempo também não é muito, trouxe só alguns para “consumo” futuro:

  • Chá – uma bebida da China ; Paulo Rosa ; Colecção Património Açoriano
  • Antologia Poética de Rafael Alberti
  • Ratos e Homens ; John Steinbeck
  • Os versos do Capitão ; Pablo Neruda
  • Noites Brancas – Romance sentimental das memórias de um sonhador ; Fiódor Dostoiévski
  • Madame Bovary ; Gustave Flaubert
  • Cartas a um jovem Poeta ; Rainer Maria Rilke
  • Festas e  Comeres do Povo Português (2 volumes) ; Maria de Lourdes Modesto
e ainda um Crumpled City Map de Tokyo! Já os tinha procurado mas em vão –  nunca pensei que iria encontrar um puramente por acaso!
 

This slideshow requires JavaScript.

Em breve deixarei comentários acerca de cada um dos livros… ^_^

tempestade de verão

May 28, 2011

Natsu  no Arashi (literal translation ” Summer Storm”)

I might just be one of those outcasts, a deviant, who tries not to show his smile to others, while under the heavy summer storm. While most people grumble and swear, I enjoyed my little stroll under the heavy rain and ice pellets. Just like a sunny day brings joy to a gloomy winter season, so does a summer storm fill my heart. I can still hear the thunders ressonating along with the guitar solo on Kalafina’s “Aria” … This I could say, it’s one of my eccentric pleasures – my pathos and  my epiphany.

 

sexta-feira 13

May 15, 2011

Friday 13th is regarded by many people as the very opposite of holyness and purity. Well, as for me, I wouldn’t mind even a bit to cross paths with a black cat …

This superstition of bad luck coming from who knows what (or why) somehow reminds me of how miserable we like to believe we are. The main difference is that by acting miserably we actually make our lives a lot worse. It’s not just a matter of luck or not – by constantly throwing away your opportunities of succeeding, what good will ever come of that?

I believe that if luck was actually a characteristic  owned by people, they should be able to throw a coin 1000 times and always guess  the outcome!

Moving on  towards the end … Because there are those out there who actually enjoy magic and witches (themes),  here’s the OP from Umineko no Naku Koro ni (うみねこのなく頃に, lit. When the Seagulls Cry). Besides being a murder mystery dōjin, it’s interesting to see how detective stories and magic mix up well.

update

May 13, 2011

And here I find myself once more, buried in my books, struggling to put some of my thoughts into words. Truth be told, time is just flying by and I feel like one of those particles inside the Large Hadron Collider (LHC). I just hope that after this Big Bang of mine, a Big Crunch doesn’t follow…

So… anyway, what’s the state of the art? To put it simple, my dissertation thesis has been taking most of my time. I actually though that putting it down on paper would be the easiest party. Well, I was wrong. Fortunatly, I have a pretty awesome advisor, who’s always there to aid me in whichever pitfalls I happen to stumble upon. The good news is that the guys from the e-smart accepted the abstract on authentication with chaotic stream ciphers ! yeiie – I’m so happy ^_^ nevertheless, that means I still have plenty more work to do in writing the whole thing. Luckly, I still have a few more weeks to provide them with the article/presentation.

On another note, last week I took a whole day going to the IST campus on Tagus park (Oeiras). And why would you even go through the ordeal of going there when you don’t even have a freakin’ licence (or a car, for that matter) – asks the concerned reader. Well, the thing is – I unexpectedly recieved an email from the responsible for sending my application for the NII internship . Despite the fact that every other candidate had dropped out (still not sure if that was a good thing or not), I still had to be triaged. We had a nice talk, which nonetheless made me fell like he didn’t feel like I was a good candidate… Anyway, I don’t really care. Well, not anymore – I’ve wasted so many chances thinking I wasn’t good enough or this or that. Well, the hell with that – I’ll manage somehow, like I’ve been doing. At least I’ll try and won’t feel sorry about it. The results should be out by July or something – so … Ganbare me!

There’s still the driving lessons, the preparation classes for the Cambridge CAE exam… But apart from all the messy parts of my life, I DO still manage (from time to time) to actually do other things. For instance I’m going to the cinema many more times than I ever did! It feels kinda weird when I look back and wonder why I never did this before… Oh wait, maybe because my cinematic tastes appear to be whimsical to everyone else. It’s true! I’ve even been told that I only like depressing movies! But never mind about that. And sorry for avoiding brain death by not going for a Fast Five (I’m actually a very reasonable person since I don’t really put much obstacles in seeing “crappy” movies – but I can’t think of anybody I know that would actually accept an invitation to see.. for example Bal). But I can’t complain, as this year’s Oscar’s nominees weren’t bad at all and I had a really great time ( The black swan, The King’s speech, True Grit, …).

Well, there would be much more to tell, but that’ll be it for tonight. Let’s just hope that  this will get me started in keeping this blog alive ^_^ . Soon, I’ll try to write a post on the Feira do Livro de Lisboa  and let you know the amazing books I found!

O povo votou, pá

March 6, 2011

A canção ”A luta é alegria” venceu hoje a 47.ª edição doFestival RTP da Canção, que se realizou sábado no Teatro Camões, em Lisboa, com a votação do público a mostrar-se decisivo no resultado final.

A canção vencedora tem letra de Jel e música de Vasco Duarte e foi interpretada pelos Homens da Luta que vão representar a RTP no Festival da Eurovisão 2011 na cidade de Dusseldorf, na Alemanha, em maio.

– fonte “ionline”

 

Perante o olhar incredulo e a expressao desbocada de todos os presentes, os homens da luta ascenderam ao topo da tabela arrebatando assim o primeiro lugar. A maioria da audiencia engoliu em seco e permaneceu em silencio, ja nenhum dos apresentadores conseguiu manter a postura e conter o riso – a festa estava montada e assim fica pr’a historia o mais caricato festival da cançao.

Nao sei se isto tem algum significado mais profundo do que aquele que imagino. ‘A cabeca vem-me outra eleicao tambem ela envolta em polemica (mas esta do outro lado do oceano) do bem nosso conhecido palhaco tiririca. Aparentemente isto pode tudo parecer extremamente bizarro, mas a bem ver, e’ capaz de ser um verdadeiro sinal dos tempos em que vivemos : durante o fascismo, a opressao assumiu (entre outras ) a forma da censura pelo que a arma da luta, naturalmente, passou pelo uso dessa mesma liberdade que o regime tentou suprimir.  Agora o cena’rio  e’ ligeiramente diferente mas identico na essencia – os politicos (e afins) gozam descaradamente com todos nos, entao a gente goza com eles. Essa parece ser a logica.  Em Roma se^ romano …

Mais interessante sera’ a talvez a mensagem que portugal estara’ a enviar para o resto da Europa. E nao posso negar que, esboçando um pequeno sorriso,  imagino o que passara’ na cabeça dos restantes europeus quando a representaçao portuguesa pisar o palco com um conjunto formado por um opera’rio, uma ceifeira, um militar , ( … ) – ” ja’ tinha ouvido dizer que o desemprego em portugal estava mal, mas agora isto…” ^_^

Para ser sincero, quando comparados com todos os outros, a musica dos homens da luta ate’ que nem ‘tava muito ma’ (a grande maioria era deveras fraca) e apesar de tudo montaram um espet´aculo que podera muito bem ficar pr’a hitoria…

Bem haja e ate’ Dusseldorf!

 

pão-frito *-*

January 5, 2011

Sobrou pão? Está a começar a ficar duro e pouco apetecível ?  Só se fala na crise (económica) por isso aqui fica um bom incentivo à poupança!  Basta cortar o pão em cubinhos, fritá-los em azeite e fazer uma bela sopa de cenoura  (aka creme de cenoura). Fácil, apetitoso, barato e nutritivo. (O único senão é que agora ando um bocado viciado em pão-frito … como aperitivo, claro)

Ano do coelho

January 1, 2011

E assim entramos no ano do coelho! Ou melhor, a 3 de Fevereiro entramos no ano do coelho, segundo o Zodíaco chinês (também adoptado por outros povos, nomeadamente os japoneses). O coelho é um símbolo de boa sorte; esperemos que seja um não se transforme num mau augúrio …